segunda-feira, 2 de março de 2009

Acordei!

Acordei sem saber onde estava. A última coisa de que me lembro é de ter perguntado o caminho para Braga (o quadro de Courbet despertou-me uma necessidade incontrolável de para aí me dirigir; faz-me lembrar aquela atracção inexplicável que o personagem interpretado por Richard Dreyfuss sentia no filme Contactos Imediatos do Terceiro Grau). E o mais estranho é esta tatuagem nas costas que, iria jurar, não tinha antes de sair de casa!

2 comentários:

  1. Diogo, "eles andem aí"...=)
    ainda bem que voltou, já começava a ficar preocupada...perguntava-me se teria ficado em Braga...=P
    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Não foi o único, os livros venderam-se como pães quentes.

    ResponderEliminar